Madre Bárbara Maix é beatificada em cerimônia histórica em Porto Alegre

 

Neste último sábado, na cidade de Porto Alegre, a Igreja Católica do Rio Grande do Sul e do Brasil viveu momentos de grande emoção, em um dia histórico para a região. Pela primeira vez, a capital do estado foi palco de um dos mais importantes ritos da Igreja Católica: uma cerimônia de beatificação, que teve como protagonista Madre Maria Bárbara da Santíssima Trindade, Bárbara Maix, austríaca de nascimento e gaúcha de coração e vivência, cuja fama de protetora de órfãos, mulheres e pobres se espalhou pelo país e pelo mundo.

007.jpg
Uma grande estrutura foi montada para dar à celebração a solenidade que merecia

A religiosa foi beatificada em uma missa celebrada pelo arcebispo de Porto Alegre, Dom Dadeus Grings, juntamente com a presença do núncio apostólico Dom Lorenzo Baldisseri. Dom Lorenzo substituiu o cardeal Ângelo Amato, prefeito da Congregação para a Causa dos Santos, escolhido pelo Papa para presidir a cerimônia e que por motivos de saúde não pode comparecer. Um grande número de irmãs da Congregação do Imaculado Coração de Maria, fundada por Bárbara Maix, vindas de diversas regiões do estado e do mundo, e cerca de 320 sacerdotes completaram a cerimônia, que reuniu em torno de 15 mil fiéis no ginásio do Gigantinho.

Uma grande estrutura foi montada para dar à celebração a solenidade que merecia. Às 13h30, o sonho da irmã Gentila Richetti, postulante da causa, começou a se tornar realidade com uma procissão conduzida por Dom Lorenzo e Dom Dadeus, que caminharam até o altar, especialmente ornamentado para a ocasião. Em seguida, houve um momento artístico-cultural, onde foi apresentada a vida, obra e missão de Bárbara Maix.

Após esse momento, foi dado o início da missa solene, que seguiu as mesmas linhas das celebrações tradicionais, com a diferença da inclusão do rito da Beatificação. Dom José Mário Stroeher, bispo de Rio Grande, fez uma saudação de boas vindas e em seguida anunciou o pedido de beatificação de Madre Bárbara. Na sequência, irmã Gentila leu toda a biografia da religiosa. Terminada a leitura, aconteceu o momento mais esperado da celebração: Dom Lorenzo leu a Carta Apostólica, documento no qual o Papa declara Madre Bárbara Maix bem-aventurada.

E num momento de muita emoção, com uma grande salva de palmas do povo reunido, confirma-se a beatificação de Madre Bárbara. Instantaneamente desce um quadro atrás do palco, com a imagem da bem-aventurada. Em seguida, a irmã Marlise Hendges, diretora geral da Congregação, e o senhor Onorino Ecker, que teria sido curado pela intercessão da madre, levam até o altar a relíquia de Bárbara Maix, que tem o formato de um ostensório.

Dom Dadeus em sua homilia disse que, "enquanto tivermos santos, o mundo não está perdido". Ele também destacou que "Bárbara Maix é feliz e torna feliz muita gente, de modo especial nesse dia". O prelado leu, então, a homilia preparada e enviada pelo cardeal Ângelo Amato, que enfatizou no texto que a santidade de Bárbara Maix é fruto de uma fé profunda, de uma grande esperança e de uma caridade sem limites.

DSCN0240.JPG
A cerimônia de beatificação reuniu cerca de 15 mil fiéis no ginásio do Gigantinho, em Porto Alegre

Ainda segundo palavras do cardeal, para ser santo é necessário estar perto de Jesus, ele é a própria santidade, que santifica a todos. "E os testemunhos são unânimes em afirmar que Bárbara vivia sempre aos pés do Senhor, em contínua e humilde oração diante do tabernáculo", completou.

Cardeal Ângelo destacou ainda, de modo particular, duas virtudes que Madre Bárbara praticou com grau heroico em seu apostolado em fazer o bem: a confiança em Deus e a bondade na fé. "Em seu coração confiante e puro, tornava a caridade heroica para com o próximo", disse. Irmã Marlise também deixou uma mensagem aos presentes e fez um grande momento de agradecimento, após a comunhão. Ela ressaltou que "Bárbara Maix se tornou bem-aventurada porque fez de sua vida uma verdadeira bem-aventurança".

No encerramento da celebração, Dom Lorenzo afirmou que o Brasil marcou mais uma página na história de santos e bem-aventurados, e que toda a Igreja estava em festa ao associar, na festa de todos os santos, Bárbara Maix ao número dos bem-aventurados. "Hoje Bárbara Maix é apresentada como modelo de santidade por toda a Igreja e, particularmente, para a Igreja no Brasil, que se sente estimulada a perseverar na fé e no testemunho", ressaltou.

Por fim, o Dom Lorenzo Baldisseri citou uma frase do Papa João Paulo II, que em 1999, em Florianópolis, disse: "O Brasil precisa de santos, o Brasil precisa de muitos santos". Para Dom Lorenzo, a santidade é a prova mais clara, mais consciente da vitalidade da Igreja em todos os tempos e lugares. "A bem-aventurada Bárbara Maix será um exemplo de missionária, que cheia de fé ardorosa e esperança inabalável, trouxe para as terras brasileiras o carisma de uma caridade sem limites pelos mais desamparados", concluiu.

A partir de agora, a Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria, passará a se dedicar a uma graça que seja atribuída à sua fundadora e tenha potencial para ser aceita pelo Vaticano como um milagre. Se isso ocorrer, a madre austríaca acolhida pelo Rio Grande do Sul será promovida de beata à santa.

Fernanda Baldini.

 

O site da Diocese de Campo Limpo está migrando para o endereço
www.dcl.org.br

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!