Padre Landell de Moura ganha selo comemorativo pela criação do Rádio

A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) vai emitir, no próximo dia 21, um selo e um carimbo, em comemoração aos 150 anos de nascimento do padre Roberto Landell de Moura, inventor do Rádio.

Grande parte dos livros de História traze o nome do cientista italiano Guglielmo Marconi como o inventor do Rádio com sua demonstração pública em 1874, em Bolonha (ITA), mas dois anos antes, o padre Roberto Landell de Moura, na cidade de São Paulo, já havia feito o experimento de transmissão radiofônica com sucesso. A transmissão do padre Landell pode ser ouvida a oito quilômetros do local do experimento.

Sua invenção recebeu três patentes, nos Estados Unidos e aqui no Brasil, mas mesmo assim, o nome de Marconi é que ficou imortalizado.

Há um movimento na internet (Movimento Landell de Moura – MLM) que pede o reconhecimento do padre como verdadeiro inventor do Rádio. Além do MLM, o senador Sérgio Zambiasi, solicitou o Congresso Nacional que inscreva o nome de Landell no Livro dos Heróis da Pátria.

História

Aos 17 anos, Roberto Landell saiu de Porto Alegre, sua cidade natal, e foi estudar Teologia, Física e Química em Roma. Na sua volta ao Brasil, o padre Landell compartilhou experimentos científicos com o imperador Dom Pedro II.

Padre Landell foi pároco em Campinas e em São Paulo, onde realizou, em 1872, a primeira transmissão de Rádio da história.

Landell morreu de tuberculose, no anonimato, com 67 anos de idade.

O site da Diocese de Campo Limpo está migrando para o endereço
www.dcl.org.br

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!