Sacerdote alemão martirizado pelos nazistas é beatificado

 

venerable-alois-andritzki.jpg
Padre Alois foi morto em 1943, após adoecer de Tifo

Dresden  Os fiéis católicos alemães celebraram na manhã de hoje, 13, a beatificação do sacerdote Alois Andritzki, que foi martirizado no campo de concentração de Dachau, Alemanha. A cerimônia ocorreu na cidade de Dresden e contou com a presença do prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, Cardeal Angelo Amato.

Biografia
Nascido em 2 de julho de 1914, em Radibor, na Alemanha, Alois Andritzki desde cedo tomou o rumo da vida religiosa. Após o colegial, estudou Filosofia e Teologia, em Padebor, entre 1934 e 1937, sendo ordenado sacerdote em 1939, na Catedral de São Pedro, em Bautzen. Posteriormente, foi nomeado capelão da Hofkirche de Dresden, responsável pela Pastoral da Juventude e diretor dos "Pueri Cantores".

Devido ao seu desacordo com o regime nazista, Padre Alois foi submetido a um interrogatório pela polícia secreta alemã Gestapo. Em 1941, foi preso, acusado de ataques contra o Estado e o Partido, sendo deportado no mesmo ano para o campo de concentração de Dachau. Em 1943, adoeceu de tifo, e foi morto pouco depois pelos guardas com uma injeção. Suas cinzas foram enterradas no Cemitério Católico, em Dresden.

O processo de beatificação de Padre Alois foi iniciado pelo bispo de Dresden-Meissen, Dom Joachim Reinelt em 02 de julho de 1998. No dia 10 de dezembro do ano passado, o Papa Bento XVI autorizou a Congregação para as Causas dos Santo a promulgar o decreto sobre o martírio do sacerdote morto no campo de concentração nazista.

Com informações da Rádio Vaticana.

 

O site da Diocese de Campo Limpo está migrando para o endereço
www.dcl.org.br

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!