Sessenta artistas homenagearão os 60 anos de sacerdócio do Papa em uma mostra no Vaticano

   
   
 

Cidade do Vaticano . Sessenta renomados artistas de diversas partes do mundo homenagearão o Papa com obras para uma mostra sobre os seus 60 anos de sacerdócio. A mostra com o título "O esplendor da verdade, a beleza da caridade", será aberta ao público de 5 de julho a 4 de setembro, no Átrio da Sala Paulo VI.

Não haverá só escultores e pintores, mas também representantes da arquitetura, fotografia, literatura e poesia, música, cinema, ourivesaria. Entre os artistas que ofereceram a própria obra ao pontífice se encontram o arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer e dois artistas mexicanos, um escultor, Gustavo Aceves e um musicista, Leandro Espinosa. Hoje, na Sala de Imprensa vaticana, foi realizada uma coletiva de imprensa para apresentar a mostra.

PRupnikSJ.jpg
O mosaicista Padre Marco Rupnik será um dos artistas convidados

Um solidéu de ouro branco "O Sétimo Esplendor" inspirado nos versos 13-15 do "Paraíso" da Divina Comédia de Dante Alighieri e realizado pelo joalheiro italiano, Giulio Manfredi; um baixo-relevo figurativo de uma escultora italiana, Laura Creatara; e um sino sobre o tema da paz esmaltado por um outro artista italiano, Franco Maria Franchi, são alguns dos exemplos das obras realizadas para o aniversário sacerdotal do pontífice. Algumas são diretamente inspiradas e realizadas de acordo com sugestões do Pontifício Conselho da Cultura, enquanto outras, de acordo com escolha pessoal das obras já realizadas. Foi o que informou Mons. Pasquale Iacobone, responsável pelo Departamento "Arte e Fé" do Pontifício Conselho.

Assim, Oscar Niemeyer escolheu apresentar a Torre da Catedral, em forma de maquete, que está construindo em Belo Horizonte, MG. Haverá também um vídeo e diversas outras formas artísticas em homenagem ao pontífice, que já recebeu os artistas em uma audiência especial na Capela Sistina, em 21 de novembro de 2009.

O Pontifício Conselho da Cultura, como afirmou o cardeal presidente Gianfranco Ravasi, quer estimular o diálogo "interrompido" entre a Igreja e a arte. Por isso estarão presentes também os artistas em alguma maneira, eclesiásticos, como um mosaicista esloveno, Padre Marco Rupnik, ou uma pintora russa dos Papas e eclesiásticos, Natalia Tsarkova, que apresentará o seu primeiro óleo sobre tela, "A luz do passado", realizado em Moscou e que reproduz a Rússia da Idade Média.

343_2.jpg
A pintora russa dos Papas, Natalia Tsarkova, também marcará presença na cerimônia

"Cada arte - explicou o purpurado - devia ser representada por poucas unidades, tentando fazer estar presentes expoentes de diversas áreas geográficas e culturais e sempre escolhendo artistas de clara fama dispostos a consolidar-se em tão pouco tempo com um tema de grande profundidade e validade espiritual, no qual se espelham os motivos caros ao pontífice". Há 60 artistas para o 60° aniversário, a ideia nasceu em fevereiro e por isso "o problema era a seleção", explicou o cardeal.

A mostra será inaugurada pessoalmente pelo Santo Padre às 11hs locais no átrio, na presença dos artistas e de alguns expoentes do Vaticano. Bento XVI proferirá um discurso aos artistas, mantendo assim a promessa de "Até logo" do encontro anterior, realizado na Capela Sistina. À noite acontecerá a cerimônia de abertura pública da exposição com o cardeal presidente Ravasi. A mostra será aberta para o público gratuitamente a partir de 5 de julho até o dia 4 de setembro de 2011, de segunda a sábado, das 10 às 19H.

Para o logotipo da mostra foi escolhida a imagem da tiara com duas chaves realizada por um artista italiano já falecido, Franco Angeli, que estava no encontro do pontífice com os artistas em 2009.

Os artistas que terão suas obras expostas em homenagem ao pontífice serão: Gustavo Aceves, Dominique Lomre', Tito Amodei, James MacMillan, El Anatsui, Imre Makovecz, Pupi Avati, Giulio Manfredi, Kengiro Azuma, Jose' Tolentino Mendonca, Domenico Bartolucci, Valentin Miserachs, Gianni Berengo Gardin, Ennio Morricone, Anna Bini, Aurelio Mortet, Agostino Bonalumi, Roberto Mussapi, Mario Botta, Carlo Nangeroni, Christoph Brech, Jackie Nickerson, Santiago Calatrava, Oscar Niemeyer, Pedro Cano, Mimmo Paladino, Francesca Cataldi, Arvo Part, Mario Ceroli, Tullio Pericoli, Max Cole, Renzo Piano, Laura Cretara, Pietro Pizzi Cannella, Luca Doninelli, Arnaldo Pomodoro, Giuseppe Ducrot, Paolo Portoghesi, Leandro Espinosa, Oliviero Rainaldi, Luigi Fieni, Davide Rondoni, Sidival Fila, Marco Rupnik, Fausto Maria Franchi, Piero e Claudio Savi, Omar Galliani, Matthias Schaller, Giuliano Giuliani, Ettore Spalletti, Piero Guccione, Guido Strazza, Claudia Henzler, Natalia Tsarkova, Pierluigi Isola, Guido Veroi, Mimmo Jodice, Simona Weller, Jannis Kuonellis, Giuseppe Zigaina.

 

 

O site da Diocese de Campo Limpo está migrando para o endereço
www.dcl.org.br

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!