Conferência internacional organizada pelo Vaticano recordará Zilda Arns

Realiza-se no Vaticano, de 26 a 28 deste mês de novembro, a XXVI Conferência Internacional organizada pelo Pontifício Conselho da Pastoral para os Agentes de Saúde. Esta edição terá como título: "A pastoral de saúde a serviço da vida à luz do magistério do Beato João Paulo II". Durante a Conferência será prestada uma homenagem à Dra. Zilda Arns Neumann, que faleceu no terremoto do Haiti em janeiro de 2009, durante visita de implantação e animação da Pastoral da Criança local.

Cidade do Vaticano (RV) – Participarão da Conferência especialistas e representantes dessa Pastoral provenientes de todo o mundo. Do Brasil, virá o Arcebispo Emérito de Salvador, Card. Geraldo Majella Agnelo. Ele participará de uma mesa-redonda sobre figuras ilustres e heróicos agentes da saúde, e falará sobre a fundadora da Pastoral da Criança, Dra. Zilda Arns Neumann, que morreu no terremoto no Haiti em janeiro de 2009.

Do Brasil participará também o Dr. André Luiz Oliveira, da Pastoral da Saúde Nacional, representando a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Em preparação à Conferência, se realizará no dia 25 um Concerto centralizado na figura de João Paulo II, na Sala Paulo VI, com a orquestra filarmônica de Roma e o coral e a orquestra de Penza (Rússia).

"A Cruz, a Misericórdia, a Glória" é título do Concerto. O dinheiro arrecadado com a venda dos ingressos irá para a Fundação "O Bom Samaritano", que se ocupa de viúvas e crianças doentes de malária, tuberculose e HIV-AIDS na África e em outros continentes. (BF)

 

Fonte: Rádio Vaticano

    *
      Coloque o seu bebê para dormir de barriga para cima.

    *
      Amamente: até o 6º mês dê somente leite materno.

    *
      Não fume e nem deixe que fumem dentro da sua casa, principalmente durante a gestação e na presença de crianças pequenas.

    *
      Não agasalhe demais o bebê.

    *
      Deixe fora do berço travesseiros, brinquedos, almofadas e outros objetos fofos.

15 de outubro, Dia Mundial de Lavar as Mãos

 

 

Lançado em 2008, o Dia Mundial de Lavar as Mãos, é comemorado no dia 15 de outubro. É um evento que acontece em diversos países e tem por objetivo ressaltar a importância do ato de lavar as mãos. Em 2009, mais de 85 países, principalmente na Ásia e na África, promoveram eventos em escolas para conscientização das crianças.

No Brasil, a Pastoral da Criança também é parceira dessa campanha e incentiva que os seus mais de 232 mil voluntários levem essa informação para as famílias acompanhadas em suas 40 mil comunidades.

Veja o material produzido para esse dia.



Lavar as mãos previne muitas doenças

Muitas pessoas não sabem, mas existe um jeito  simples e barato para prevenir doenças como gripes, resfriados, conjuntivites, pneumonia e diarréias: lavar as mãos com água e sabão. Ao esfregar os dedos e as palmas com sabonete e água corrente, a maioria dos germes causadores de doenças são removidos juntamente com a sujeira acumulada durante o dia. 

“Temos milhares de bactérias no corpo, algumas naturais e outras não”, diz o médico infectologista Marcos Antonio Cyrillo, da Sociedade Brasileira de Infectologia. “Ao lavarmos as mãos, diminuímos a quantidade de microorganismos nelas. Assim, reduzimos a contaminação e a chance de nos infectarmos com doenças como poliomielite, hepatite e pneumonia”, explica o especialista.

Lavar as mãos, portanto, deve ser algo do dia-a-dia. Entretanto nem todos fazem isso. De acordo com a pesquisa “Hábitos de Lavagem de Mãos”, encomendada ao Ibope pela marca de sabonete Lifebuoy, da Unilever, cerca de 1/3 das mães não consideram lavar as mãos um hábito de boas maneiras. Cerca de 40% delas revelaram que os filhos lavam as mãos apenas três vezes ao dia, um número muito baixo para manter a higiene.

Existem, no mínimo, cinco  momentos durante o dia em que lavar as mãos é muito importante: antes do café da manhã, do almoço e do jantar, logo após usar o banheiro e durante o banho. Devemos também lavar as mãos após mexer no lixo, ao trocar as fraldas de um bebê, antes de manusear lentes de contato e em qualquer momento em que nossas mãos estiverem sujas.


Dia Mundial de Lavar as Mãos

Lançado em 2008, o Dia Mundial de Lavar as Mãos, é comemorado no dia 15 de outubro. É um evento que acontece em diversos países e tem por objetivo ressaltar a importância do ato de lavar as mãos. Em 2009, mais de 85 países, principalmente na Ásia e na África, promoveram eventos em escolas para conscientização das crianças.

Em 2008, um evento em Bangladesh, na Ásia, entrou para o livro dos recordes: 75 mil escolas e 15 milhões de pessoas foram visitadas e aprenderam os benefícios de esfregar dedos, palmas e unhas com água e sabão. Foi o recorde do maior número de pessoas lavando as mãos ao mesmo tempo.

O Dia Mundial de Lavar as Mãos é fruto de uma parceria que envolve governos, instituições internacionais, organizações não-governamentais, e empresas privadas.

No Brasil, o Dia Mundial de Lavar as Mãos está sendo comemorado pela primeira vez este ano.  Trata-se de uma iniciativa do sabonete Lifebuoy, que tem como missão social promover o hábito de lavar as mãos, ajudando, assim, a melhorar os hábitos de higiene da população e a prevenir doenças.


Como lavar as mãos?

O ato de lavar as mãos deve privilegiar toda a superfície das mãos, incluindo o dorso, a palma e os dedos. Deve durar, no mínimo, 30 segundos. De acordo com Marcos Antônio Cyrillo, para lavar as mãos deve-se “tirar anéis, relógios e pulseiras e lavar toda a mão”. O Dr. Marcos também orienta que, se possível, as pessoas, depois de lavar as mãos, procurem fechar a torneira com uma toalha de papel, por exemplo.

Já para ensinar as crianças, a dica é não passar para elas o medo de doenças. Use sempre exemplos positivos, como o valor da higiene ou o perfume bom do sabonete ou até mesmo sabonetes coloridos. Você pode também inventar algum jogo, como fez a FIFA em seu site: “Proteja seu gol com uma defesa forte; proteja-se das infecções lavando as mãos antes de comer, cozinhar e usar o banheiro” – diz a página da entidade máxima do futebol. Entretanto, não são só as crianças que merecem atenção. Adultos também precisam reforçar seus hábitos de higiene para prevenir doenças.
Quando devemos lavar as mãos

10 de outubro, Dia de Mobilização e Conscientização sobre a Hanseníase - tratamento e cura

A Pastoral da Criança, em parceria com a CNBB, Pastorais Sociais e Ministério da Saúde, participa da campanha pela mobilização e conscientização sobre a Hanseníase, incentivando as suas lideranças a conhecerem a doença, esclarecerem as famílias e lutarem contra o preconceito e isolamento que atingem as pessoas com Hanseníase.

Veja também o material de áudio produzido

 

Em carta enviada a todas as coordenações da Pastoral da Criança, Irmã Vera Lúcia Altoé, Coordenadora Nacional da Pastoral da Criança, convida todos para participarem das ações de mobilização no dia 10 de outubro, dia escolhido para chamar a atenção sobre o assunto. As lideranças da Pastoral da Criança também são incentivadas a trazer a problemática da Hanseníase em todas as atividades da Pastoral da Criança, tais como a visita domiciliar, as celebrações da vida e as reuniões de Reflexão e Avaliação. Veja abaixo a carta enviada a todos os setores do país.

" Queridos Coordenadores da Pastoral da Criança

É com grande alegria que  chego  até vocês, primeiramente para agradecer  todo o empenho que cada um vem fazendo para que “ todas as crianças tenham vida e a tenham em abundância.” ( Jo, 10-10 ) 

Hoje, quero falar com vocês sobre um assunto de grande importância para o nosso trabalho pastoral nas comunidades. Dia 10 de outubro é o dia de mobilização e informação sobre a Hanseníase. Nesse dia, somos convidados a somar esforços com outras entidades para levar informações e orientações às comunidades sobre essa doença que, felizmente, tem cura!

A Hanseníase ainda existe em mais de 141 países, inclusive no Brasil, e cada um de nós é chamado a fazer a sua parte para que não só essa doença seja erradicada de nosso país, mas também o preconceito e o isolamento em que vivem as pessoas com Hanseníase.

Esta campanha nacional foi assumida pela CNBB, em unidade com a Pastoral da Criança, Pastoral da Saúde, Franciscanos, Morhan (Movimento de reintegração das pessoas atingidas pela hanseníase), Ministério da Saúde, Conselho Nacional de Saúde, Conic, com o convite para a adesão de todas as paróquias do país. Uma das ações será relacionar o assunto na leitura do Evangelho o dia 10 de outubro.

No jornal da Pastoral da Criança do mês de outubro, na página 13, Pe. Ademar Rover faz uma importante reflexão sobre a situação da Hanseníase no Brasil. Pedimos que os líderes e famílias sejam incentivados a conhecer e refletir sobre as informações desse texto.

Lembramos também a todos os coordenadores e líderes que é muito importante, nas visitas domiciliares, orientar as famílias e as comunidades para estarem atentas aos sinais da doença e novos casos de hanseníase que estão aparecendo. Em 2009 foram descobertos 37.610 novos casos, especialmente nas regiões Norte, Nordeste e Centro Oeste.

Até junho de 2010, a Pastoral da Criança já capacitou, na Ação de Combate à Hanseníase, 377 multiplicadores, 1.839 capacitadores e 15.627 líderes capacitados que visitam as famílias. Nossa meta é chegar até o final de 2011 com 36 mil líderes capacitados.

No Evangelho de Lucas que será proclamado neste dia 10 de outubro (Lc 17,11-19), os enfermos gritam confiantes: “Jesus, Mestre, tem compaixão de nós!”. Para que este grito ecoe em todo o nosso país, convidamos as nossas lideranças a utilizarem as homilias, das preces comunitárias, bem como o texto do Jornal da Pastoral da Criança, as orientações do Programa Viva a Vida nº 994 e do site da Pastoral da Criança – www.pastoraldacrianca.org.br – nas Celebrações da Vida e nas reuniões da comunidade.  Esta é uma ação concreta de solidariedade aos irmãos e irmas acometidos por esta enfermidade que cada comunidade pode realizar.

Caros coordenadores, pedimos ainda a colaboração de todos para que, não apenas neste dia 10 de outubro, mas em todas as nossas ações, de alguma forma, seja feita referência a esta enfermidade ainda muito presente em diversas comunidades de nosso país. Comprometamo-nos com o Evangelho com atitudes concretas de solidariedade, respeito, atenção e amor para com os nossos irmãos e irmãs acometidos pela hanseníase.

Agradeço por sua generosa colaboração para mais esse momento importante  em que nos unimos pra celebrar e tornar presente  esse problema  que tanto afeta a nossa sociedade. Um abraço bem carinhoso e a certeza de minhas orações e amizade. "

 Ir. Vera Lúcia Altoé
Coordenadora Nacional da Pastoral da Criança

 A Pastoral da Criança tem como foco do seu trabalho as crianças, mas os cuidados com as famílias e comunidades não podem faltar. As mães da Pastoral da Criança tem um papel importante na formação de crianças mais saudáveis e de famílias onde a Cultura da Paz está sempre presente.

O Líder da Pastoral da Criança atuam na sua própria comunidade. O líder também orienta as famílias sobre os seus direitos e deveres e contribui para prevenir a violência doméstica, lenvando a mensagem da paz, do amor e da solidariedade.

 As mães acompanhadas sentem-se amparadas e fortalecidas para buscar soluções para os problemas e conquistarem melhores qualidades de vida para seus filhos.

Parabéns a todas as mães que participam da Pastoral da Criança!

 

Ouça trechos de orientações e dicas.

A Páscoa da Pastoral da Criança

Curitiba, 05 abr (RV) - “Ela viveu a profissão de médica com verdadeiro espírito franciscano, colocando sua criatividade a serviço dos mais necessitados e dedicando-lhes a sua existência”. Assim, quem a conheceu, recorda a Dra. Zilda Arns, pediatra em meio do povo mais pobre do Brasil, morta no dia 12 de janeiro passado sob as ruínas do terremoto no Haiti. Padre Fausto Beretta, comboniano que trabalhou com ela no Maranhão, recorda a atuação da Dra. Arns na Pastoral da Criança, no combate à mortalidade infantil, assistindo as mulheres grávidas.

“Zilda Arns permaneceu fiel ao seu propósito de médica missionária – recorda Irmã Núbia da Silva, sua colaboradora. Salvar milhões de crianças usando remédios naturais e métodos alternativos, isto é, empregando ao máximo os recursos disponíveis, sem fazer pesar para os pobres as despesas com medicamentos muitas vezes desnecessários. Ela os curava de desidratação, diarréia, desnutrição: as causas principais da morte de crianças no Brasil e no sul do mundo”.

Zilda Arns havia sido enviada ao Haiti pela Conferência Nacional de Bispos e religiosos do Caribe para propor a experiência da Pastoral da Criança; ela foi surpreendida pelo terremoto no final de uma palestra, diante de uma sala cheia. “Zilda se foi – diz Pe. Beretta – mas sabemos com certeza que sua obra continuará ainda mais sólida e vital: como a semente que morre para dar a vida”.

Irmã Vera Lúcia Altoé, Coordenadora Nacional da Pastoral da Criança, escreveu um reflexão sobre a Páscoa, relacionando-a com a figura da Liderança da Pastoral. Nós a publicamos abaixo:

“É interessante a gente ver no livro do Gênesis que “Javé, Deus, plantou um jardim em Éden, no Oriente, e aí colocou o homem que havia modelado”. (...) “Além disso, colocou a árvore da vida no meio do jardim”. (Gn 2, 8.9b)

Com isto, Deus quis manifestar ao homem que ele viveria num lugar agradável, num jardim, viveria perto de seus irmãos numa vida de fraternidade que o levaria a ter uma vida plena. A árvore da vida estava no meio do jardim. Esta era a proposta de Deus para o homem que não aceitou. Escolheu a morte e não a vida.

Jesus veio exatamente para recompor este projeto de Deus para o homem. Ele propôs ao homem amar a Deus e ao seu próximo e assim ter vida em abundância. Toda a vida de Jesus foi no sentido de propor ao homem que escolhesse a vida. E nós observamos que “No lugar onde Jesus fora crucificado havia um jardim, onde estava um túmulo, em que ninguém ainda tinha sido sepultado. Então, por causa do dia de preparação para a Páscoa e porque o túmulo estava perto, lá colocaram Jesus”. (Jo 19, 41-42)

Jesus retoma a criação do homem e faz a mesma proposta para os seus seguidores: depois da sua morte e ressurreição, estes deveriam viver uma vida fraterna, representada pelo jardim e não poderiam mais escolher a morte, mas somente a vida, pois Ele vencera a morte.

Os Líderes da Pastoral da Criança, seguidores de Jesus, ao entrarem para a Pastoral da Criança o fazem porque “se apaixonam pela missão de comunicar vida aos demais”. (Documento de Aparecida nº 360)

“O Líder da Pastoral da Criança vai, de casa em casa, acompanhando gestantes e crianças de famílias próximas à sua casa. Com isso, ele e milhares de líderes da Pastoral da Criança estão continuando o projeto de Jesus aqui na terra: “Eu vim para que todos tenham vida e a tenham em abundância”. (Jo 10,10) (Guia do Líder da Pastoral da Criança, página 16)

Concluímos dizendo que realmente o dia da Páscoa é o dia do Líder da Pastoral da Criança porque ele escolheu a vida e se decidiu colaborar para que as gestantes e as crianças também tenham vida plena.

Nesse clima de Ressurreição, de busca de vida plena para todas as nossas crianças e gestantes, quero desejar uma Feliz e Santa Páscoa. Na certeza de que o Ressuscitado continua fazendo história de vida e de amor com cada um de nós e nos convida a lançar as redes para as águas mais profundas”.
(CM)

Criança

Dr. Nelson Arns Neumann é nomeado Coordenador da Pastoral da Criança Internacional

A Diretoria do Conselho de Administração da Pastoral da Criança Internacional reunida no dia 01 de fevereiro de 2010 nomeou o Dr. Nelson Arns Neumann como coordenador da Pastoral da Criança Internacional. A indicação do nome do Dr. Nelson foi ratificada por Cardeal Geraldo Majella Agnelo – Fundador e membro do conselho diretor da Pastoral da Criança Internacional conforme preveem os Estatutos da Pastoral da Criança Internacional. Presentes nesta reunião os seguintes membros: Monseñor Luis del Castillo – Bispo Emérito de Melo, Sra. María Laura Bulanti e o Sr. Maurilio Leopoldo Schmitt que aprovaram por unanimidade a indicação do Dr. Nelson.

 

 

 

 Pastoral da Criança, para que todas as crianças tenham vida !

O Articulador junto ao Conselho de Saúde

O Texto Base do Articulador da Pastoral da Criança junto ao Conselho de Saúde, com sua metodologia de capacitação, oferece estratégias práticas para o envolvimento da Pastoral da Criança com as Políticas Públicas e o Controle Social.

 

 

 

Os 10 mandamentos para a Paz nas Famílias

 

Homenagens

Durante os últimos dias foram diversas as homenagens prestadas a Fundadora da Pastoral da Criança e Pastoral da Pessoa Idosa, Dra. Zilda Arns Neumann. O desenhista brasileiro, Mauricio de Souza, autor de diversos quadrinhos, entre eles "A Turma da Mônica", também prestou a sua homenagem, criando uma imagem especial, que ilustra a página inicial do site da "Turma da Mônica".

O site da Diocese de Campo Limpo está migrando para o endereço
www.dcl.org.br

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!