Ilmo. Sr. (Arce) Bispos

Coordenadores Diocesanos de Pastoral

Agente da Pastoral da Sobriedade:

 

Vida com Sobriedade!

 

 

Vivemos numa época em que nossas vidas e nossos valores são conduzidos pela tirania do mercado. Somos medidos pelo poder de consumo. Todos os dias nos são postos que só seremos felizes se usarmos isso ou aquilo. Todos os exageros são totalmente permitidos pela sociedade. É natural o uso de drogas licitas ou ilícitas entre os adolescentes, na busca de um prazer imediato tudo é permitido. A essência da vida está ameaçada. Então, como ser discípulos missionários de Jesus Cristo no meio dessas agressões à vida humana? O agente da Pastoral da Sobriedade pode mostrar-lhe um novo caminho. Seja sóbrio!

 

Neste sentido a Pastoral da Sobriedade do Regional Sul 1 (Estado de São Paulo) da CNBB, vem convidá-lo/a para o 6º Encontro Estadual da Pastoral da Sobriedade. Este encontro terá como tema «Seja você, fique sóbrio» e o lema «Sinta e viva a vida com sobriedade». Venha participar!

 

 O 6º. Encontro será destinado a todos os agentes de Pastoral da Sobriedade do Estado de São Paulo, e acontecerá entre os dias 13, 14 e 15 de agosto próximo na Casa de David, localizada na Rodovia Anhanguera, KM 131, sentido São Paulo (interior) – Limeira - SP. A taxa de participação é de R$ 60,00 (sessenta reais), incluso refeição, alimentação e hospedagem. Prazo de inscrição até o dia 10 de agosto. É necessário levar roupa de cama e banho.

Sobriedade

A Pastoral da Sobriedade é uma ação concreta da Igreja que evangeliza pela busca da Sobriedade como um modo de vida. Pela Terapia do Amor trata todo e qualquer tipo de dependência. Propõe mudança. Valoriza a pessoa humana.

Pastoral da Sobriedade um organismo da CNBB

   A Pastoral da Sobriedade é a ação concreta da Igreja para o enfrentamento, de maneira concreta, do problema social da exclusão, miséria e violência. Nasceu em 1998, na 36ª Assembléia dos Bispos do Brasil, para responder à delicada questão do uso de drogas. E hoje, vai além. Trata de qualquer tipo de dependência - química ou não – vícios, manias, compulsões ou pecados.

 
      Atua de forma orgânica. É uma Pastoral Social, de Inclusão e Conjunto. É a resposta imediata na Paróquia ao flagelo da dependência química.
 
      Propõe 5 linhas de ação:
  1. Na PREVENÇÃO ao uso de drogas.
  2. Na INTERVENÇÃO junto a quem experimentou a droga, mas ainda não se tornou dependente dela.
  3. Na RECUPERAÇÃO do dependente químico.
  4. Na REINSERÇÃO FAMILIAR E SOCIAL do dependente em sobriedade.
  5. Na ATUAÇÃO POLÍTICA onde entendemos todas as formas de articulação e diálogo.
  6. E inicia suas atividades de forma concreta através da abertura do GRUPO DE AUTO-AJUDA DA SOBRIEDADE na Paróquia.
 
      A porta de entrada para o desenvolvimento destas linhas de ação é o Grupo de Auto-Ajuda da Pastoral da Sobriedade - GAA.
 
      O GRUPO DE AUTO-AJUDA É A IDENTIDADE DA PASTORAL.
 
O Grupo de Auto-Ajuda atua: - na Prevenção e na Atuação Política quando, por ser pastoral orgânica desenvolve ações interligadas e age interligando as demais pastorais, movimentos e ministérios dentro da paróquia, quando, por ser pastoral social, busca ser causa de transformação pessoal, comunitária e da sociedade pela promoção de ações concretas em favor da Vida junto à iniciativa privada, escolas públicas, e governos. O GAA atua na Intervenção, Recuperação e Reinserção familiar quando exerce ação terapêutica e de evangelização, que traduzida na Terapia do Amor, trabalha para a sobriedade do dependente e sua família, simultaneamente durante as reuniões semanais do Grupo de Auto-ajuda e também atua enquanto pastoral de inclusão quando objetiva a inserção de cada participante tanto nas demais pastorais e atividades existentes na paróquia assim como na sociedade.
 
      Durante as reuniões semanais é proposto um Programa de Vida Nova através da vivência dos 12 Passos da Sobriedade Cristã. Estas reuniões são cíclicas e ininterruptas que seguem o Calendário Nacional da CNBB-Coordenação Nacional. Em todo o Brasil, durante a semana, simultaneamente, o mesmo Passo é trabalhado em cada paróquia. É através da perseverança nas reuniões que o Programa de Vida Nova é proposto, compreendido e, pela graça de Deus, adotado como meta individual. Sua vivência leva à conversão. Por meio dele a pessoa é conduzida ao compromisso no agir cristão. A pessoa faz a redescoberta de si mesma, de sua auto-estima, da importância da própria dignidade, dos autênticos valores cristãos, éticos e morais, de sua cidadania.
 
É a fé inserida no cotidiano da vida. Enfim, descobre a Vida Nova em Cristo cuja meta é uma caminhada perene em sobriedade à santidade.
 
      “A vida em sobriedade continuada está diretamente ligada à espiritualidade do indivíduo”, eis o silogismo que a ciência, sobretudo a medicina, anuncia. Sem abrir-se à ação de Deus tudo se torna efêmero. Deus ama, de maneira especial, a cada um de nós. E Ele tem para os seus filhos um Projeto de Amor, revelado por Jesus Cristo e garantido pelo Espírito Santo que gera a felicidade.
 
      SINGULARIDADES DO GRUPO DE AUTO-AJUDA DA SOBRIEDADE
 
  1. O primeiro ponto fundamental é o pluralismo das dependências.
    São tratadas dependências químicas, não químicas, passando pelas compulsões, manias, condicionamentos, chegando à depressão e ao pecado.
  2. O segundo ponto é a característica aberta da reunião.
    Nas reuniões toda pessoa pode participar, independentemente de sua condição.
  3. O terceiro ponto é a atuação sistêmica.
    A família toda é trabalhada durante a mesma reunião. Não há distinção em função do tipo de dependência. Dependentes, familiares, agentes pastorais estão situados no mesmo plano.
  4. O quarto ponto essencial é a própria ação pastoral, que evangeliza, transforma, gera compromisso.
    Inclusão: Tem como meta inserir o indivíduo na “família de Jesus Cristo”, na Igreja. Incitando não somente a permanência nas reuniões semanais do Grupo de Auto-Ajuda, mas sim, visando o engajamento da pessoa na comunidade, formando o corpo místico de Cristo, onde cada um tem sua importante e especial função.
    Sócio-Transformadora: Aberta a todos. Vai ao encontro do outro. Através de ações concretas de acolhida incondicional dá o primeiro passo. Pretende ser fonte geradora de transformação pessoal, comunitária e social pelo desenvolvendo da consciência crítica.
    Orgânica: Promove a comunhão. Necessita das outras pastorais. Atua ligada e ligando movimentos, ministérios, carismas, cidadão comuns e responsáveis pelo povo, grupos organizados e voluntários, dentro ou fora da Igreja para que se forme assim uma frente compacta em defesa da vida.

 

Sobriedade

O site da Diocese de Campo Limpo está migrando para o endereço
www.dcl.org.br

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!