Aparecida se despede do 4º Encontro Nacional da Pascom

Após quatro dias de palestras e debates sobre a comunicação digital, suas tecnologias e o papel da Pascom no cenário da informação católica, chegou ao fim o 4º Encontro Nacional da Pastoral da Comunicação e 2º Seminário Nacional de Jovens Comunicadores. A solenidade de encerramento foi marcada pela reunião de agentes das Regionais Eclesiais de Base e pelas palavras de Dom Darci José Nicioli, bispo auxiliar da Arquidiocese de Aparecida, e de padre Antônio Spadaro, S.J. 

Uma celebração eucarística presidida por Dom Dimas Lara Barbosa aconteceu às 7h30. Após a eucaristia, grupos foram divididos por regiões para debater sobre os desafios encontrados na ação pastoral da Pascom e assim traçar meios de fortalecimento da instituição nas regionais representadas. Cada regional elegeu um redator, que, na Plenária, apresentou ao público e aos membros envolvidos na Pascom as reflexões pertinentes a seu grupo. 

Após a apresentação dos resultados e das propostas concretas que acontecerão nos próximos meses, o Bispo Auxiliar de Aparecida, Dom Darci José Nicioli e o padre Antônio Spadaro fizeram a conclusão do encontro. Dom Darci destacou a importância de se profissionalizar a comunicação da Igreja, dentro das paróquias e dioceses. Para direcionar os agentes, ele apresentou algumas ações práticas para o desenvolvimento das pastorais, ressaltando a importância de se estudar o Diretório de Formação, e de se investir em momentos formativos, como cursos e oficinas virtuais e presenciais. 

Segundo ele “todos devemos fazer um esforço para profissionalizar a comunicação da Igreja. Não é para tornar mais técnica, é para tornar mais competente. Assim nós conseguimos, de fato, ser atuantes”. 

Padre Antonio Spadaro – o principal palestrante deste encontro – lembrou que é preciso pensar em uma comunicação humanizada na internet, e que os desafios virtuais não são virtuais, mas reais. Ele fez os participantes repetirem a seguinte frase: “A rede digital não é uma rede de fios, mas de pessoas”.  

Ao pensar na dimensão da comunicação da Igreja, a assessora nacional da Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação, irmã Élide Maria Fogolari, analisou a evolução do encontro, que começou com 140 pessoas na primeira edição e viu o número de participantes aumentar a cada ano. “Avalio a partir desse crescimento de participantes que a comunicação está se articulando de forma consciente, profunda e profissional na Igreja do Brasil. Podemos dizer que a comunicação está se concretizando e estamos conseguindo criar a cultura da comunicação que já começa a fazer parte dos valores e da vida e da dinâmica da Igreja”. 

Para o assessor nacional da Comissão para a Comunicação, padre Clovis Andrade de Melo, o maior fruto do encontro é perceber que os participantes saem entusiasmados e conscientes da importância da missão de evangelização no ambiente digital. “Diante das reflexões, desfez-se a ideia de estar em várias redes sociais e entendeu-se que é preciso ser presença de testemunho e coerência no ambiente digital, que isso sim faz a diferença. Não basta colocar conteúdo, é a presença do cristão que testemunha com exemplo e atitude que ganha força maior”. Ele afirmou ainda que o encontro é apenas o início de uma nova etapa para a missão dos comunicadores. 

Para encerrar o encontro, que contou com a participação de cerca de 900 pessoas que vieram dos quatro cantos do país, houve o momento da consagração dos comunicadores a Nossa Senhora.

 

O site da Diocese de Campo Limpo está migrando para o endereço
www.dcl.org.br

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!