Esquema especial é montado no Rio para os eventos do final de semana

Durante coletiva de imprensa realizada na manhã desta sexta-feira, dia 26, o prefeito da cidade do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, apresentou o esquema especial para a Vigília e a Missa de Envio, que serão realizadas em Copacabana. Ambos os eventos aconteceriam em Guaratiba, na zona oeste da cidade, mas as fortes chuvas que caíram sobre o Rio de Janeiro nos últimos dias, inviabilizaram o local. 

O prefeito fez questão de afirmar que “a vigília e a missa vão ocorrer normalmente no domingo pela manhã, mas num lugar diferente”. Ele acrescentou ainda que “uma das premissas da jornada é o ato de peregrinar, o ato de caminhar em direção ao campo da fé. E também passar a noite, na vigília”. 

Eduardo Paes fez questão de ressaltar que “um dos desafios foi encontrar uma rota que permita essa peregrinação, mesmo que isso para muitas pessoas, possa parecer uma maldade, um sofrimento, mas para os peregrinos que nos visitam é uma demonstração de fé”. 

A nova rota terá 9,5km e seu início será às 7h na Avenida Presidente Vargas, na altura da Central do Brasil. O trajeto passa pela Avenida Rio Branco, Aterro do Flamengo, enseada de Botafogo e túnel do Pasmado, chegando à praia de Copacabana. 

Uma das grandes polêmicas é o fato de se ter escolhido uma área que, segundo alguns técnicos analisaram antes do início da construção do Campus Fidei, corria o risco de ficar alagada caso houvesse uma forte chuva, como aconteceu. Eduardo Paes ressaltou que a escolha de Guaratiba foi feita pela própria Igreja e que “o que fizemos foi apoiar este importante evento, inclusive com suas falhas”. 

O kit de alimentação, que em Guaratiba seria entregue a 5km do Campus Fidei, será distribuído no Aterro do Flamengo, em frente ao Monumento dos Pracinhas até 21h para os peregrinos inscritos. 

Os peregrinos são convidados a passar a noite em Copacabana, assim como aconteceria em Guaratiba, e não é recomendado o uso de barracas. 

Para os peregrinos que quiserem voltar aos alojamentos para passarem a noite de sábado para domingo, serão montados, a partir das 21h, bolsões de ônibus na enseada de Botafogo e Ipanema a partir das 21h.

 
Traslado para Copacabana 

De acordo com o prefeito do Rio, toda a estrutura de transporte que levaria os participantes da jornada ao local de início da peregrinação em Guaratiba será mantida no sentido inverso, para levar os jovens hospedados na Zona Oeste até a Central do Brasil. Haverá trens saindo de Santa Cruz e Campo Grande em direção à Central e o BRT Transoeste levará os peregrinos até o Terminal Alvorada, na Barra, de onde sairão outros ônibus. 

Diante do grande fluxo de pessoas na região, trem, ônibus e metrô funcionarão ininterruptamente. Além disso, como não há tempo hábil de uma pré-venda de cartões, haverá controle de fluxo nas estações de metrô. As linhas 1 e 2 irão até Siqueira Campos, e as estações Presidente Vargas, Cinelândia, Catete e Cantagalo estarão fechadas. Todos os cartões serão aceitos, inclusive o cartão peregrino. 

Segundo Joaquim Diniz, presidente da CET-Rio, os peregrinos devem dar preferência aos trens e ônibus que vão em direção à Central do Brasil. 

Questionado sobre problemas encontrados no retorno dos peregrinos aos alojamentos, o prefeito Eduardo Paes explicou que filas são normais. “Não há infraestrutura no mundo que receba 1 milhão e meio de pessoas e que não haja filas para sair. Não estamos falando de 70 mil pessoas saindo do Maracanã. É natural que tenha multidão e fila”. 

O prefeito do Rio fez questão ainda de afirmar que “a visita do Papa para nós é uma honra. Eu não vou transformar a visita do Papa em um problema para a cidade. O que a gente viu essa semana é um motivo de orgulho e alegria”, declarou.

Reportagem: Luciano Batista

Fotos: Rodrigo Antonio

O site da Diocese de Campo Limpo está migrando para o endereço
www.dcl.org.br

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!