Meditação das leituras - 26º Domingo do Tempo Comum

26o Domingo do Tempo Comum

O Caminho da humildade

Leituras:

Ez 18,25-28

Sl 24,4-9

Fl 2,1-11

Mt 21,28-32

           

            A Primeira Leitura de hoje, fazendo eco aos murmúrios que ouvimos na semana passada, apresenta mais protestos de que Deus não é justo. Afinal, por que ele pune com a morte aquele que, a princípio é virtuoso, mas depois pratica a iniquidade, enquanto permite que tenha vida o iníquo que deixa para trás o seu caminho mau?

            Esta é exatamente a questão à qual Jesus dedica sua atenção na parábola do Evangelho de hoje. 

            O primeiro filho representa os que eram considerados os piores pecadores do tempo de Jesus – cobradores de impostos e prostitutas –, os quais, pelo seu pecado, a princípio, recusavam-se a trabalhar na vinha do Senhor, o Reino de Deus. Mas, ouvindo o anúncio de João Batista, arrepen-deram-se e fizeram o que é correto e justo. O segundo filho representa os líderes de Israel – que prontamente disseram que trabalhariam na vinha do Senhor, mas recusaram-se a crer em João quando este lhes ensinou que deveriam produzir bons frutos como prova do seu arrependimento (Cf. Mt 3,8).

            Mais uma vez, as leituras desta semana nos convidam a refletir profun-damente sobre os modos de Deus de executar a justiça e a misericórdia, estranhos a nós. Ele ensina seus meios apenas aos humildes, como cantamos no Salmo de hoje. Na Carta de São Paulo aos Filipenses, o Apóstolo nos aponta Jesus como o modelo de humildade por meio do qual chegamos a conhecer o caminho da verdadeira vida.

            Paulo entoa um belíssimo hino à Encarnação. Diferentemente de Adão, o primeiro homem, que em seu orgulho pensou que pudesse ser Deus, o novo Adão, Jesus, humilhou-se assumindo a condição de servo e foi obediente até a morte na Cruz (Cf. Rm 5,14). Nisto ele mostrou aos pecadores, isto é, a cada um de nós, o caminho de volta para o Pai. Só podemos ir a Deus, trabalhar na sua vinha, a Igreja, se tivermos a mesma atitude de Cristo Jesus.

            Eis o pecado dos líderes de Israel: inflamados de soberba, presumiam sua superioridade em relação aos outros, e por isso pensavam que não precisavam ouvir a Palavra de Deus ou mesmo o que tinham a dizer os servos de Deus.

            Este é o caminho para a morte, segundo as palavras do profeta Ezequiel. Irmãos e irmãs, que nos esvaziemos de nós mesmos, buscando o perdão dos nossos pecados e da nossa fraqueza. Confessemos que Jesus é o Senhor, para a Glória do Pai no Espírito Santo.

Ulisses Quintão de Carvalho

O site da Diocese de Campo Limpo está migrando para o endereço
www.dcl.org.br

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!