Solenidade da Sagrada Família e ordenação de novos Diáconos Permanentes encerram o ano na Diocese de Campo Limpo

A festa da Solenidade da Sagrada Família geralmente é celebrada no domingo entre o Natal e o Ano Novo. Em 2016 não houve um domingo entre as duas datas e a Diocese de Campo Limpo, que é consagrada à Sagrada Família, celebrou a data com a Santa Missa presidida pelo Bispo Diocesano, Dom Luiz Antônio Guedes e concelebrada por párocos de diversas paróquias. Durante a Eucaristia foram ordenados três novos Diáconos Permanentes: Nivaldo Valeriano Dutra, Otávio Campos Filho e Vicente José da Silva.

O Sacramento da Ordem confere à pessoa que o recebe um sinal que não pode ser apagado, pois configura o Cristo servidor de todos. Por conseguinte, aquele que é ordenado diácono se torna um imitador da vida do Senhor prolongando no mundo, o serviço iniciado por Ele servindo ao povo de Deus na diaconia da liturgia, da Palavra e da caridade.

Desta maneira, o diácono entre outros serviços, assiste o bispo e aos padres na celebração dos Divinos Mistérios, sobretudo a Eucaristia. Assiste aos matrimônios, proclama o Evangelho e o prega, administra solenemente o batismo, preside os funerais e consagra-se aos diversos serviços de caridade.

Logo após a Proclamação do Evangelho os três novos Diáconos Permanentes foram chamados ao presbitério para se apresentarem a Dom Luiz que em seguida fez a homilia ressaltando a figura da Sagrada Família. “A Família de Nazaré é uma família modelo na qual devemos imitar o espírito e tirarmos inspirações para a nossa vida”.

Dom Luiz comentou ainda sobre o respeito que os mais jovens devem ter com os idosos assim como os filhos devem respeitar os pais e lembrou uma frase do Papa Francisco que diz que “devemos respeitar os idosos que já não podem mais produzir, mas por aquilo que eles são por aquilo que já viveram”.

Fazendo uma breve reflexão sobre a segunda leitura onde o Apóstolo São Paulo menciona uma série de virtudes que ajudam na boa convivência familiar, Dom Luiz disse que a Pastoral Familiar é uma verdadeira joia para a Diocese. “Fiz questão e tive um orgulho muito grande de dizer ao Papa Bento XVI durante a visita “Ad Limina” que a Pastoral Familiar e seus diversos segmentos deve ser apoiada e intensificada”.

Depois Dom Luiz falou sobre a ordenação dos três novos Diáconos Permanentes. “Quero agradecer a Deus Nosso Senhor, o chamado que ele fez a esses três nossos irmãos que seguiram o caminho de discernimento e formação, quero agradecer as esposas de um modo todo especial que também deram o seu assentimento que aprovaram, que deram a sua aprovação que, para o Bispo ordenar, para a Igreja ordenar um homem casado, a esposa desse homem também tem que estar de acordo e não só a esposa, mas os filhos também são consultados, também eles dão o seu consentimento e agradeço a Deus que iluminou o caminho de vocês e agradeço a Deus por vocês terem dado o seu consentimento e peço ao Senhor Nosso Deus que eles assumindo esse ministério possam também enriquecer com a presença deles ainda mais as famílias as quais eles fazem parte”.

 

Rito de Ordenação

 

Antes de receberem o Sacramento da Ordem os candidatos eleitos se comprometem diante do Bispo e da Igreja com as exigências próprias do ministério que irão exercer a partir do diaconato e as condições do estado de vida que assumem.

Segundo o rito, o Bispo Ordenante diz:

“Caros filhos, antes de serdes admitidos à Ordem do Diaconato é necessário que manifesteis diante de todo o povo o vosso desejo de assumir este ministério. Quereis, pois, ser consagrados ao serviço da Igreja diante a imposição de minhas mãos e a graça do Espírito Santo?”

E todos respondem: “Quero!”

Segue o Bispo: “Quereis desempenhar com humildade e amor o ministério dos Diáconos como colaboradores da Ordem Sacerdotal para o bem do povo cristão?”

“Quero!”

“Quereis guardar o mistério da fé, como diz o Apóstolo Paulo com a consciência pura, proclamar esta mesma fé através de palavras e atos conforme o Evangelho e a tradição da Igreja?”

“Quero!”

“Vós que estais prontos, quereis de acordo com o vosso estado, perseverar e progredir no estado de oração e neste mesmo espírito, segundo as vossas condições, realizar fielmente a Liturgia das Horas com o povo de Deus a seu favor e pelo mundo inteiro?”

“Quereis imitar sempre na vossa vida o exemplo de Cristo cujo corpo e sangue estareis a serviço?”

“Quero com a graça de Deus!”

Em seguida, um a um, ajoelhado em frente ao Bispo, promete obediência a ele e a seus sucessores.

O momento seguinte é marcado pela entoação da ladainha de Todos os Santos quando os novos diáconos deitam-se em frente ao altar como sinal de entrega e humildade.

Como gesto característico do Sacramento da Ordem e a Prece de Ordenação, pela força do Espírito Santo, Dom Luiz realiza a ordenação dos eleitos através da imposição das mãos.

Ao final o neo diácono Nivaldo Valeriano Dutra leu uma pequena mensagem lembrando o caminho percorrido por ele e pelos outros dois novos Diáconos Permanentes. Ele disse que esse era um novo recomeço. “Nossa missão recebida no batismo, confirmado na crisma e alicerçado no matrimônio, nutrida pela eucaristia, foi hoje potencializada pelo Sacramento da Ordem para de maneira mais eficaz se colocar no crescimento do Reino de Deus priorizando os mais pobres e excluídos”.

Eles atuarão o ministério nas paróquias Santuário Santa Terezinha, São Paulo Apóstolo e Santo Eugênio de Mazenod

 

O site da Diocese de Campo Limpo está migrando para o endereço
www.dcl.org.br

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!