Wokshop sobre Redes Sociais debate o papel do católico na evangelização através do meio digital

Cerca de 80 pessoas participaram no último sábado (21/03) do Wokshop: "Redes Sociais, mocinhas ou vilãs", organizado pelo Setor Comunicação da Diocese de Campo Limpo – SP.

A abertura foi feita pelo padre Adilson Ulprist, Assessor Diocesano de Comunicação que conduziu a oração inicial e fez uma pequena introdução sobre o que seria debatido durante a manhã. Em seguida, Joaquim Antonio de Moraes Neto falou sobre a responsabilidade que cada cristão tem na difusão da Palavra de Deus nas redes sociais.

Abordando dados mais técnicos, o jornalista e especialista em redes sociais e coordenador da Pastoral da Comunicação, Luciano Batista falou sobre os riscos que as comunidades digitais podem trazer para a vida da pessoa.

“Muita gente acha que existe apenas o Facebook, o Twitter, o LinkedIn, mas existe um universo muito grande de outras possibilidades ao redor do mundo da pessoa se conectar e o que é pior: as vezes, você nem sabe que um comentário seu parou do outro lado do mundo, numa rede social que você não faz nem ideia de que exista. Por isso, tem que se ter muito cuidado com o que publica nas redes sociais”, explica Luciano.

Boa parte do workshop foi baseada em documentos produzidos pela própria Igreja Católica que, apesar de terem sido escritos há muitos anos, são muito atuais e que os seus conteúdos podem ser aplicados aos dias de hoje. “Quando pegamos uma encíclica como o “Miranda Prorsus” do Papa Pio XII de 1957, uma mensagem escrita por São João Paulo II em 1998 para o Dia Mundial das Comunicações ou ainda o documento “Inter Mirífica”, sobre os Meios de Comunicação criado a partir do Concílio Vaticano II em 1966, temos a impressão de que foram escritos há muito pouco tempo atrás porque apresentam uma realidade muito condizente aos dias atuais. É isso que queremos passar; a ideia de que é possível evangelizar através das redes sociais”, esclarece Luciano.

Os participantes do Workshop ainda debateram sobre vídeos que são publicados nas redes sociais que atacam diretamente a Igreja Católica. Os questionamentos seguiram a linha do que os católicos devem fazer quando se deparam com uma situação como esta. Para o especialista em redes sociais, “é preciso se posicionar. O católico tem que mostrar que estes vídeos não agregam valor ao cristianismo e que somos responsáveis em mostrar o nosso repúdio a quem os produz”.

O padre Marcos Vínicius, coordenador da Pastoral da Comunicação do Regional Sul 1 da CNBB participou do Workshop e falou um pouco sobre os trabalhos que a Regional está realizando. “Estamos visitando todas as Dioceses e estes eventos são importantes para nós. A Pastoral da Comunicação tem uma série de atividades que irão acontecer durante o ano, entre elas o Muticom em Vitória (ES), o Muticom Diocesano de Guarulhos, entre outros que são importantes e que todos deveriam participar”, explicou o sacerdote.

A última parte do Workshop foi destinada a apresentação do projeto do novo site da Diocese de Campo Limpo. Padre Rodrigo Antônio da Silva, especialista em Engenharia da Informação e Web Designer explicou as etapas necessárias para que o novo site entre no ar. “Estamos fazendo um trabalho minucioso que vai desde a pesquisa até o site entrar no ar. São várias etapas onde temos de pensar a estrutura, as páginas, o layout e outras informações para que o site seja agradável de se ver e de fácil utilização. Ainda não estamos trabalhando com datas, mas queremos que o site entre em breve no ar”, explicou,

Carlos Henrique Teixeira foi o responsável pela pesquisa que ouviu as pessoas sobre o que elas esperam do novo site da Diocese de Campo Limpo. “Fizemos a pesquisa para saber quais são os reais interesses das pessoas quando acessam o site e ficamos surpresos com alguns resultados. Agora, de posse destes números, trabalharemos na estruturação do site”.

Os participantes do Workshop receberam um guia para o bom uso das redes sociais, o manual da Peregrinação da Imagem de Nossa Senhora Aparecida à Diocese e será disponibilizado, via email, um certificado de participação. 

O site da Diocese de Campo Limpo está migrando para o endereço
www.dcl.org.br

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!